Desde 1910...

 

A imagem da romântica bordadeira, envolta em bastidores, linhas e agulhas pode parecer distante da maioria dos paulistanos. Mas não para uma família de origem italiana que cuida do assunto há mais de 100 anos, no mesmo endereço à Rua Fortunato no bairro de Santa Cecília.

 

Os Barone são especialistas na arte de produzir bastidores, que são argolas de madeira usadas para bordados manuais e industriais. São os únicos do país e já estão na 4ª geração da família.

 

Quando surgiu, em 1910, pelas mãos do napolitano Domingos Barone, a Tornearia Ítalo-Brasileira produzia também coisas como farinheira, colheres de pau, tábuas de carne e armações para cortina.

 

Lá, tudo é feito artesanalmente. Os funcionários manejam máquinas centenárias, como serradeiras e furadeiras.

 

O cenário da  fabriqueta é ainda o mesmo do início, com fiapos de madeiro espalhados pelo chão, alicates e tesouras antigas, móveis do início do século em alguns cantos estratégicos.

 

Nas paredes estão expostos anúncios de 1922, onde as modelos Alexandrina e Rosinha Barone aparecem bordando toalhas com bastidores de seu pai, Domingos. Em 1917, uma das peças participou da Exposição Industrial da Cidade de São Paulo, recebendo prêmio assinado por Washington Luiz.

 

Os bastidores são feitos como há 100 anos. Nada se alterou.

 

Armarinhos espalhados pelo país são os clientes típicos da Barone.